Arquivos: comemoração

Festa Junina em casa

arraia00

Tudo bem que já estamos em julho…
Mas já há muito tempo que a festa junina, pelo menos no Rio de Janeiro, começa em junho e vai até agosto! Melhor para a gente, que pode curtir mais tempo essas festas típicas que são tão gostosas!

arraiá

Minha dica de hoje vai para quem quer fazer uma festinha caipira em casa.

Não precisa de muito… espalhe umas bandeirinhas, faça umas comidas tipicamente caipiras, combine com os convidados o traje a caráter (pelo menos uma camisa xadrez todo mundo tem, vai…), e simbora pro arraiá!arraia8

Aqui vão as fotos do que fizemos aqui em casa para comemorar o mesversário da nossa filha! Como não temos muito espaço, chamamos somente os avós e padrinhos, mas nada impediu de ser bem animado.

arraia9

Teve até uma barraca do beijo no improviso (na verdade, uma esteira daquelas de estender na praia, presa na parede) … Tudo simples, caseiro e barato.

arraia0

As bandeirinhas foram feitas com papel de seda coloridos que vêm às vezes embrulhando alguns presentes. O bolo de aniversário na verdade foi um bolo de fubá.

arraia4

De comidinhas salgadas simples, as ideias são: pipoca, caldo verde, empadinhas, caldinho de feijão, cachorro quente, salsichão, milho verde… De doces, canjica, cuscuz, pé de moleque, paçoca, cocadinha, tapioca, e mais outros doces caseiros e bolos. O que não falta é opção.

arraia2

Importante é aproveitar o meio do ano e festejar de algum jeito bem caipira!

arraia1arraia5arraia44arraia22

Bolo Nu: um bolo moderno e sustentável

O bolo está nu!

nu12

nu2nu8

 

 

 

 

 

 

 

 

Está chegando ao Brasil uma novidade que já faz o maior sucesso no exterior: o bolo nu, ou seja, sem a cobertura da pasta americana, que reinou sozinha por anos!

Este novo bolo deixa a massa à mostra e fica muito bonito com enfeite de frutas e flores, dando um aspecto de frescor e natureza à sua festa.

E, na verdade, é um bolo muito mais sustentável já que todo ele vai ser aproveitado. Fala a verdade: a pasta americana sempre sobra nos pratinhos. Quem é o doido que vai comer aquilo lá? Só serve mesmo pra cobrir o bolo e enfeitá-lo. E depois: direto pro lixo!

No mundo de hoje, em que o que é sustentável vale mais, não dá mais pra colocar algo no bolo que será simplesmente jogado fora sem dó nem piedade.

Com o bolo “naked”,você come sua fatia toda, come a frutinha que a enfeita e ainda pega a flor que veio junto com o seu pedaço e coloca em cima da orelhinha, fazendo um charme… Ou, se for homem, coloca na lapela, dando uma de galã. Porque chique é comer o bolo e aproveitar cada detalhe!

Hoje conversei com a Aline Lopes, uma das poucas pessoas que faz este o “naked cake”  aqui no Rio de Janeiro. Não sei o bolo, mas ela é um doce! Explicou tudinho, como é feito, o melhor recheio pra este tipo de bolo… Bem, demonstrou que entende e foi super paciente com minhas perguntinhas descabidas. Quer conhecê-la também? Quer experimentar um bolo assim no seu evento? Visite o blog dela: http://confeitandocomarte.blogspot.com.br  Só não posso ainda dizer que o bolo é gostoso porque ainda nao comi, né?! Assim que eu experimentar, eu conto.

Umas fotinhos pra você ficar com água na boca: